Viabilidade econômica da produção de eucalipto no polo moveleiro de Marco - Ceará

Fuad Pereira Nogueira Filho, Miklos Maximiliano Bajay, João Alencar de Sousa, José Dionis Matos Araújo, Diva Correia

Resumo


A viabilidade econômica de projetos florestais é fortemente afetada pelo horizonte de tempo, os custos de produção, o preço da madeira, a produtividade do local e a taxa de desconto. Este trabalho analisou a viabilidade econômica da produção de madeira de eucalipto para o polo moveleiro de Marco-Ceará, em dois cenários: sem e com financiamento. Para a análise do projeto, utilizou-se o clone AEC 1528, considerando-se uma produtividade de 146,6, 376,4 e 316,1 m3 ha-1 aos 7, 14 e 21 anos, respectivamente, simulado pelo software SISEucalipto. A madeira, cortada e empilhada na propriedade, foi destinada às indústrias de móveis e de cerâmica da região, conforme o sortimento de madeira por classe de diâmetro. A partir do fluxo de caixa, que abrangeu as atividades do plantio à colheita, foram obtidos indicadores de rentabilidade e de risco. Realizou-se, também, uma análise de sensibilidade, em que se avaliou o comportamento do valor presente líquido em função da variação do investimento inicial, da taxa de juros, do custo da colheita e dos preços da madeira. Os indicadores econômicos no cenário sem financiamento indicaram que o projeto deve ser aceito, possuindo uma boa rentabilidade. Ao incorporar o financiamento no projeto, utilizando a linha de crédito do programa ABC Florestas, constatou-se um aumento de seus indicadores quando comparado com o cenário sem financiamento. A produção de eucalipto no polo moveleiro de Marco-CE, apresentou-se viável economicamente nos dois cenários avaliados. A análise de sensibilidade demonstrou que o projeto possui um baixo risco, apesar do longo horizonte de tempo.


Palavras-chave


economia florestal; mensuração florestal; projetos florestais

Texto completo:

PDF

Referências


Associação dos Moveleiros de Marco [AMMA]. 2008. Plano de desenvolvimento do Arranjo Produtivo Local do Marco - Ceará. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2016.

Bacha, C.J.C. 2014. Tributação no Agronegócio: Análise de seus Impactos sobre Preços, Folha de Pagamento e Lucros. Editora Alínea, Campinas, São Paulo, Brasil.

Banco Central do Brasil [BCB]. 2016. Focus – Relatório de Mercado. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2016.

Bendlin, L.; Senff, C.O.; Pedro, J.J.; Stafin, O.O. 2014. Custos de produção, expectativas de retorno e risco associado ao plantio de eucalipto na região do Planalto Norte – Catarinense/Brasil. In: XXI

Congresso Brasileiro de Custos, 2014, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2016.

BRASIL. 1973. Lei n. 5.889, de 8 de junho de 1973. Estatui normas reguladoras do trabalho rural. Diário Oficial da União, Brasília, 11 jun. 1973. Disponível em: . Acesso em: 27 set. 2016.

BRASIL. 2014. Lei n. 12.973, de 13 de maio de 2014. Altera a legislação tributária federal relativa ao Imposto sobre a Renda das Pessoas Jurídicas – IRPJ, à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CSLL, à Contribuição para o PIS/PASEP e à Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social – COFINS. Diário Oficial da União, Brasília, 14 maio 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2016.

Departamento Nacional de Obras Contra as Secas [DNOCS]. 2002. Perímetro irrigado Baixo-Acaraú. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2016.

Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso [FAMATO]. 2013. Diagnóstico de Florestas Plantadas do Estado de Mato Grosso. Imea, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2016.

Foelkel, C. 2010. Eucalipto: uso da poda ou desrama nas árvores. Revista da Madeira 124. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2016.

Indústria Brasileira de Árvores [IBÁ]. 2016. Relatório Ibá 2016. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2016.

Lapponi, J.C. 2007. Projetos de Investimento na Empresa. Editora Elsevier, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Lima Júnior, V.B.; Rezende, J.L.P.; Silva, M.L. da. 1999. Os estágios de produção e a idade ótima de corte: diferença entre a teoria da produção instantânea e a preferência temporal na produção florestal. Revista Árvore 23(4): 393-401.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento [MAPA]. 2016. Sistema de Agrotóxicos Fitossanitários - AGROFIT. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2016.

Mora, A.L.; Garcia, C.H. 2000. A Cultura do Eucalipto no Brasil. Sociedade Brasileira de Silvicultura, São Paulo, São Paulo, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2016.

Pacheco, E.P. 2000. Seleção e Custo Operacional de Máquinas Agrícolas. EMBRAPA, Rio Branco, AC, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 27 ago. 2016.

Paiva, H.N. de; Jacovine, L.A.G; Trindade, C.; Ribeiro, G.T. 2013. Cultivo de Eucalipto: Implantação e Manejo. Editora Aprenda Fácil, Viçosa, MG, Brasil.

Rezende, J.L.P. de; Oliveira, A.D. de. 2013. Análise Econômica e Social de Projetos Florestais. 3ed. Editora UFV, Viçosa, Minas Gerais, Brasil.

Sá, C.A. 2014. Fluxo de Caixa: a Visão da Tesouraria e da Controladoria.

ed. Editora Atlas, São Paulo, SP, Brasil.

Serviço Florestal Brasileiro [SFB]. 2016. Guia de Financiamento Florestal. MMA, Brasília, DF, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2016.

Souza, A.; Clemente, A. 2008. Decisões Financeiras e Análise de Investimentos: Fundamentos, Técnicas e Aplicações. Editora Atlas, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Virgens, A.P. das; Freitas, L.C. de; Luz, D.S.; Moreira, A.C.D. 2015. Análise econômica e de sensibilidade em projetos de reflorestamentos no Estado da Bahia. Enciclopédia Biosfera 11(21): 120-127. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

Wilcken, C.F.; Lima, A.C.V.; Dias, T.K.R.; Masson, M.V.; Ferreira Filho, P.J.; Dal Pogetto, M.H.F. do A. 2008. Guia Prático de Manejo de Plantações de Eucalipto. FEPAF, Botucatu, São Paulo, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2016.




DOI: https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2017.4.22

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Fuad Pereira Nogueira Filho, Miklos Maximiliano Bajay, João Alencar de Sousa, José Dionis Matos Araújo, Diva Correia

Rev iPecege, Piracicaba, SP, Brasil. e-ISSN 2359-5078

 Licença Creative Commons Revista iPecege está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Indexadores e diretórios: