Viabilidade econômica para implantação de área de escape

Cláudio Roberto da Mota Câmara, Rodrigo Peixoto da Silva, Newton Walter Gava

Resumo


Investir em segurança para salvar vidas é uma ação perfeitamente alinhada às premissas estipuladas pela Resolução nº 2/2009 da Organização das Nações Unidas. Com base nesse contexto, este trabalho teve como objetivo avaliar a viabilidade econômica de uma área de escape em uma rodovia brasileira. O trabalho utilizou dados reais de acidentes e custos estimados para implantação/manutenção desta área de escape. A avaliação foi realizada através de indicadores tradicionais de análise de viabilidade econômica, considerando um fluxo de caixa de 16 anos. O projeto se mostrou amplamente satisfatório, visto que o Payback seria atingido relativamente rápido e o Valor Presente Líquido e Taxa Interna de Retorno foram positivos e elevados. Além disso, o índice B/C foi muito superior a 1, demonstrando que o projeto proposto detém alta viabilidade econômica. No entanto, pesquisas futuras devem-se considerar possíveis soluções técnicas de engenharia alternativas e, sempre que possível, compará-las.

Palavras-chave


BR-376, dispositivos de segurança, rodovia, tráfego

Texto completo:

PDF

Referências


Arteris. 2006. Relatório Anual Arteris S.A. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2016.

Arteris. 2016. Relatório Anual Arteris S.A. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2016.

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes [DNIT]. 1999. Manual de Projetos Geométricos de Rodovias Rurais. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes [DNIT]. 2016. Plano Nacional de Contagem de Tráfego [PNCT]. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

Fukuchi, M.K.; Monteiro, T.; Canale, B.F.; Ortega, F.; Canale, A.C. 2015. Uma interpretação da NBR 10967 quanto aos requisitos para veículos comerciais trafegarem em declives longos e acentuados. Disponível em: . Acesso em: 24 ago. 2017

Gava, N.W. 2016. Estudos de tráfego para análise da seção operacional da pista na aproximação da Área de Escape do km 667+300 da BR-376. Canhedo Beppu Engenheiros Associados, São Paulo, SP, Brasil.

Gold, P.A. 1998. Segurança de Trânsito - Aplicações de Engenharia para Reduzir Acidentes. Banco Interamericano de Desenvolvimento [BID], Washington, D.C., USA. Disponível em: . Acesso em: 24 set. 2016.

Hirai, W.T. 2015. Projeto Executivo da Área de Escape do km 353+000 da BR-116 – Setenge - Serviços Técnicos de Engenharia S/C. Ltda. Autopista Régis Bittencourt S/A, São Paulo, SP, Brasil.

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada [IPEA]; Departamento Nacional de Trânsito [DENATRAN; Associação Nacional de Transportes Públicos [ANTP]. 2006. Impactos Sociais e Econômicos dos Acidentes de Trânsito nas Rodovias Brasileiras. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

Organização das Nações Unidas [ONU]. 2011. Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020). Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2016.

World Health Organization [WHO]. 2016. Addressing the challenges of the United Nations Decade of Action for Road Safety (2011–2020): outcome of the second Global High-level Conference on Road Safety – Time for Results. Disponível em: . Acesso em: 24 ago. 2017.




DOI: https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2018.2.46

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Cláudio Roberto da Mota Câmara, Rodrigo Peixoto da Silva, Newton Walter Gava

Rev iPecege, Piracicaba, SP, Brasil. e-ISSN 2359-5078

 Licença Creative Commons Revista iPecege está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Indexadores e diretórios: