Análise de viabilidade para abertura de esmaltaria na cidade de Limeira-SP

Leandro da Silva Berion, Edson Pereira da Mota

Resumo


Em todo o mundo, e também no Brasil, a indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos é uma das que mais crescem e, consequentemente, o setor de serviços prestados à essa área acompanha este crescimento. Tal fato é evidenciado pelo grande número de empreendimentos voltados a prestação de serviços na área da beleza onde se pode encontrar, em uma mesma microrregião (como municípios ou bairros), diversos prestadores deste tipo de serviço em um pequeno intervalo de espaço. Assim, como resultado a grande oferta de serviço, a diferenciação seja de atendimento e/ou produto se faz fundamental assistindo, também, a crescente exigência por parte dos clientes que buscam a inovação, o bem estar, o conforto e o atendimento exclusivo. Com isso, surgiu no Brasil um novo modelo de negócio especializado em beleza: a Esmaltaria. Neste trabalho, foi desenvolvida uma análise de viabilidade econômica voltada a implantação de uma Esmaltaria na cidade de Limeira-SP. Levantamentos foram realizados envolvendo todos os custos necessários para a implantação deste projeto e, também foram estimados os níveis de demanda e faturamento, possibilitando a projeção dos possíveis fluxos de caixa do negócio. As ferramentas econômicas utilizadas foram o Valor Presente Líquido, a Taxa Interna de Retorno, o Payback simples, o Payback descontado, o Índice Retorno sobre Investimento. Verificou-se que com uma receita mensal acima R$ 2.730,00 é viável a abertura de uma Esmaltaria na cidade de Limeira-SP.

Palavras-chave


empreendimento; esmalte; prestação de serviço

Texto completo:

PDF

Referências


Agência Nacional de Vigilância Sanitária [ANVISA]. 2013. Salões de beleza e similares. Brasília. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/Anvisa+Portal/Anvisa/Ouvidoria/Assunto+de+Interesse/Fique+de+Olho/Saloes+de+beleza+e+similares>. Acesso em: 06 set. 2014.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária [ANVISA]. 2010. Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos. Brasília. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/f569ef804822feed95bed754098589a5/2_Palestra.pdf?MOD=AJPERES>. Acesso em: 06 set. 2014.

Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos [ABIHPEC]. 2014. Panorama do Setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos. São Paulo. Disponível em: < http://www.abihpec.org.br/wp-content/uploads/2014/04/2014-PANORAMA-DO-SETOR-PORTUGU%C3%8AS-21-08.pdf>. Acesso em: 06 set. 2014.

Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos [ABIHPEC]. 2014. São Paulo. Caderno de tendências 2014 – 2015 Higiene Pessoal – Perfumaria - Cosméticos. Disponível em: < http://www.abihpec.org.br/ABIPECH_Livro-de-Tendencias.pdf>. Acesso em: 06 set. 2014.

Contabilidade Financeira. 2012. ROI. Disponível em: < http://www.contabilidade-financeira.com/2012/03/roi.html>. Acesso em: 30 nov. 2014.

Degen, R. J. 1989. O empreendedor: fundamentos da iniciativa empresarial. 1ed. São Paulo: McGraw-Hill. 367 p.

Euromonitor Internacional. 2014. Beauty and personal care in Brazil. São Paulo. Disponível em: < http://www.euromonitor.com/beauty-and-personal-care-in-brazil/report>. Acesso em: 30 nov. 2014.

Franquia Empresas. 2012. Artigo: Como montar uma esmaltaria. Disponível em: . Acesso em: 06 set. 2014.

Graham, J. R.; Harvey, C. R. 2001. The Theory and Practice of Finance: Evidence from the Field. Journal of Financial Economics 60: 187-243.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE]. 2013. Cidades. São Paulo. Disponível em: < http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=352690&search=sao-paulo|limeira>. Acesso em: 06 set. 2014.

Kuhnen, O. L. 2001. Matemática financeira aplicada a análise de investimentos. 3ed. São Paulo: Atlas. 515 p.

Martins, E. 2010. Contabilidade de custos. 10ed. São Paulo: Atlas. 376 p.

Miss Verniz Esmaltaria. 2013. Miss Verniz Esmaltaria. Salvador. Disponível em: . Acesso em: 06 set. 2014.

Morandi, J. 2013. Fature alto abrindo uma esmaltaria. MdeMulher. Disponível em: . Acesso em: 06 set. 2014.

Portal do Empreendedor. 2012. Microempreendedor individual (MEI). São Paulo. Disponível em: < http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual>. Acesso em: 06 set. 2014.

Portal do Empreendedor. 2012. Manual do processo eletrônico de inscrição do microempreendedor individual (MEI). São Paulo. Disponível em: < http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual/manual.pdf>. Acesso em: 06 set. 2014.

Samanez, C.P. 2009. Engenharia Econômica. 1ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall. 224 p.

SENAC, DN. 2013. Salão de beleza: organização, marketing e gestão do trabalho. 11reimpr. Rio de Janeiro: Senac Nacional. 80 p.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas [SEBRAE]. 2014. Custo na Prestação de Serviços. São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 06 set. 2014.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas [SEBRAE]. 2014. Esmaltaria Orientações para Abertura do Negócio. São Paulo. Disponível em: < http://bis.sebrae.com.br/GestorRepositorio/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/8206daf5dc99d00703b086c63908c1f7/$File/4591.pdf>. Acesso em: 06 set. 2014.

Werner, R. 2009. Beleza, um bom negócio: experiências bem-sucedidas na gestão de salões. 1ed. Rio de Janeiro: Senac Nacional. 168 p.




DOI: https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2015.2.125

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Leandro da Silva Berion, Edson Pereira da Mota

Rev iPecege, Piracicaba, SP, Brasil. e-ISSN 2359-5078

 Licença Creative Commons Revista iPecege está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Indexadores e diretórios: