Prática da sustentabilidade de uma instituição financeira na Amazônia Legal: um estudo de caso

Autores

  • Filipe Rios Pontes
  • Renata Maria Marè Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2018.2.62

Palavras-chave:

desenvolvimento organizacional, desenvolvimento sustentável, mensuração da sustentabilidade

Resumo

Em meio à atual conjuntura de impactos causados pelo desenvolvimento humano, as empresas devem criar mecanismos e formas de avaliação da sustentabilidade para operacionalizar o conceito de desenvolvimento sustentável. O presente trabalho teve o objetivo de avaliar e analisar a sustentabilidade de uma instituição financeira, atuante na região da Amazônia Legal Brasileira, por meio de um estudo de caso, com a aplicação das metodologias de mensuração da sustentabilidade “Global Reporting Initiative” [GRI] e Método de Avaliação dos Indicadores de Sustentabilidade Organizacional [M.A.I.S.], além de análises documentais. A avaliação da sustentabilidade mostrou que a instituição é sustentável nas dimensões social, econômica e ambiental, mas necessita melhorar nos aspectos referentes à dimensão cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Banco Central do Brasil [BCB]. 2007. Boletim Responsabilidade Social e Ambiental do Sistema Financeiro. Disponível em: <http://www.bcb.gov.br/pre/boletimrsa/BOLRSA200703.pdf>. Acesso em: 08 maio 2017.

Banco Central do Brasil [BCB]. 2008. Resolução n. 3545, de 29 de fevereiro de 2008. Altera o MCR 2-1 para estabelecer exigência de documentação comprobatória de regularidade ambiental e outras condicionantes, para fins de financiamento agropecuário no Bioma Amazônia. Disponível em: <http://www.bcb.gov.br/pre/normativos/busca/downloadNormativo.asp?arquivo=/Lists/Normativos/Attachments/47956/Res_3545_v1_O.pdf>. Acesso em: 10 maio 2017.

Banco Central do Brasil [BCB]. 2014. Resolução n. 4327, de 25 de abril de 2014. Dispõe sobre as diretrizes que devem ser observadas no estabelecimento e na implementação da Política de Responsabilidade Socioambiental pelas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do

Brasil. Disponível em: <http://www.bcb.gov.br/pre/normativos/res/2014/pdf/res_4327_v1_O.pdf>. Acesso em: 10 maio 2017.

Banco Central do Brasil [BCB]. 2015. FAQ - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf. Disponível em: <https://www.bcb.gov.br/pre/bc_atende/port/PRONAF.asp>. Acesso em: 08 maio 2017.

Banco da Amazônia. 2017a. Relatórios de Sustentabilidade. Disponível em: <http://www.bancoamazonia.com.br/index.php?Itemid=666 >. Acesso em: 09 abr. 2017.

Banco da Amazônia. 2017b. Relatórios de Gestão e Relatórios de Gestão do FNO. Disponível em: < http://www.bancoamazonia.com.br/index.php/relatorio-gestao>. Acesso em: 09 abr. 2017.

Braga, C.O.S; Moura, A.S.M. 2015. Protocolo Verde: A Realidade Da Sustentabilidade Ambiental Nas Instituições Financeiras No Brasil. In: VII Jornada Internacional de Políticas Públicas, 2015, São Luís. Anais da VII Jornada Internacional de Políticas Públicas.

Brasil. 1988. Constituição da República Federativa do Brasil, de 05 de outubro de 1988. Artigo 159, inciso I, alínea c. Diário Oficial da União, Brasília, 05 out. 1988. Seção 1, p. 1.

Brasil. 1989. Lei n. 7827, de 27 de setembro de 1989. Regulamenta o art. 159, inciso I, alínea c, da Constituição Federal, institui o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte - FNO, o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste - FNE e o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste - FCO, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 28 set. 1989. Seção 1, p. 17361.

Brasil. 1995. Lei n. 9126, de 10 de novembro de 1995. Dispõe sobre a aplicação da Taxa de Juros de Longo Prazo - TJLP sobre empréstimos concedidos com recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e dos Fundos de Investimentos do Nordeste e da Amazônia e do Fundo de Recuperação Econômica do Espírito Santo, e com recursos das Operações Oficiais de Crédito, altera dispositivos da Lei n. 7827, de 27 de setembro de 1989, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 13 nov. 1995. Seção 1, p. 18073.

Brasil. 1995. Resolução n. 2191, de 24 de agosto de 1995. Crédito rural - institui o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF). Disponível em: <http://www.bcb.gov.br/pre/normativos/res/1995/pdf/res_2191_v3_L.pdf>. Acesso em: 08 maio 2017.

Brasil. 1998. Lei n. 9605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Diário Oficinal da União, Brasília, 13 fev. 1998. Seção 1, p. 1.

Brasil. 2006. Decreto n. 5940, de 25 de outubro de 2006. Institui a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5940.htm>. Acesso em: 10 maio 2017.

Brasil. 2008. Lei n. 11775, de 17 de setembro de 2008. Institui medidas de estímulo à liquidação ou regularização de dívidas originárias de operações de crédito rural e de crédito fundiário; altera as Leis n. 11322, de 13 de julho de 2006, 8171, de 17 de janeiro de 1991, 11524, de 24 de setembro de 2007, 10186, de 12 de fevereiro de 2001, 7827, de 27 de setembro de 1989, 10177, de 12 de janeiro de 2001, 11718, de 20 de junho de 2008, 8427, de 27 de maio de 1992, 10420, de 10 de abril de 2002, o Decreto-Lei n. 79, de 19 de dezembro de 1966, e a Lei no 10978, de 7 de dezembro de 2004, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 18 set. 2008. Seção 1, p. 9.

Brasil. 2008. Medida Provisória n. 432, de 27 de maio de 2008. Institui medidas de estímulo à liquidação ou regularização de dívidas originárias de operações de crédito rural e de crédito fundiário, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 28 maio 2008. Seção 1, p. 2.

Cintra, M.A.M. 2006. Fundos Constitucionais de Financiamento (do Norte, do Nordeste e do Centro-Oeste). In: Centro de Estudos de Conjuntura e Política Econômica. 2006–2007: O Brasil na Era da Globalização: Condicionantes Domésticos e Internacionais ao Desenvolvimento. CECON, Campinas, SP, Brasil.

Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento [CMMAD]. 1988. Nosso Futuro Comum. 1ed. FGV, Rio de Janeiro, Brasil.

Coral, C.; Rossetto, C. R.; Selig, P. M. 2003. Planejamento Estratégico para a Sustentabilidade Empresarial: Uma Proposta para Convergência das Estratégias Econômicas, Ambientais e Sociais. In: XXVII Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração, 2003, Atibaia. Anais do XXVII Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração.

Dow Jones Sustainability Index [DJSI]. 2016. CSA Guide – Robecosam’s Corporate Sustainability Assessment Methodology. Disponível em: <http://www.robecosam.com/en/sustainability-insights/about-sustainability/corporate-sustainability-assessment/resource-center.jsp>. Acesso em: 28 mar. 2017.

Elkington, J. 1994. Towards the sustainable corporation: win-win-win business strategies for sustainable development. California Management Review 36(2): 90-100.

Elkington, J. 2004. Enter the triple bottom line. p. 1-16. In: Henriques, A.; Richardson, J. The Triple Bottom Line: Does it All Add Up? Assessing the Sustainability of Business and CSR. Earthscan, Sterling, VA, USA.

Fischer, A.L.; Albuquerque, L.G. 2001. Tendências que orientam as decisões dos formadores de opinião em gestão de pessoas no Brasil – RH 2010. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração 25.

Gil, A.C. 2008. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. Editora Atlas, São Paulo, SP, Brasil.

Global Reporting Initiative [GRI]. 2008. Diretrizes para Relatório de Sustentabilidade e Suplemento Setorial de Serviços Financeiros. Disponível em: <https://www.globalreporting.org/resourcelibrary/G3-Brazilian-Portuguese-Financial-Services-Sector-Supplement.pdf>. Acesso em: 03 maio 2017.

Global Reporting Initiative [GRI]. 2015. Princípios para Relato e Conteúdos Padrão. Disponível em: <https://www.globalreporting.org/resourcelibrary/Brazilian-Portuguese-G4-Part-One.pdf>. Acesso em: 28 mar. 2017.

Instituto Ethos [ETHOS]. 2014. Indicadores Ethos para Negócios Sustentáveis e Responsáveis. Disponível em: <http://www3.ethos.org.br/cedoc/indicadores-ethos-para-negocios-sustentaveis-e-responsaveis/#.WNrACvkrLIU>. Acesso em: 28 mar. 2017.

Krajnc, D.; Glavič, P. 2005. A model for integrated assessment of sustainable development. Resources in Conservation and Recycling 43(2): 189-208.

Ministério do Meio Ambiente [MMA]. 2008. Protocolo de Intenções Pela Responsabilidade Socioambiental. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/estruturas/182/_arquivos/protocoloverde_bancos_pblicos_agosto_2008.pdf>. Acesso em: 10 maio 2017.

Ministério do Meio Ambiente [MMA]. 2012. Agenda 21 Global. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/agenda-21/agenda-21-global>. Acesso em: 08 maio 2017.

Ministério do Meio Ambiente [MMA]. 2015. A História da A3P. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/destaques/item/8852>. Acesso em: 11 maio 2017.

Nassuno, M. 2011. Gestão por resultados do Governo Federal brasileiro: um breve histórico e perspectivas. Revista Segurança, Justiça e Cidadania 5: 139-149.

Romeiro, A.R. 1999. Desenvolvimento sustentável e mudança institucional: notas preliminares. Revista Econômica 1: 75-103.

Silva, E.L.; Menezes, E.M. 2005. Metodologia de Pesquisa e Elaboração de Dissertação. 4ed. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil. Disponível em: <https://projetos.inf.ufsc.br/arquivos/Metodologia_de_pesquisa_e_elaboracao_de_teses_e_dissertacoes_4ed.pdf>. Acesso em: 15 maio 2017.

Silva, M.C. 2011. Crédito bancário e desenvolvimento sustentável nas instituições financeiras brasileiras. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento Sustentável. Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil. Disponível em: <http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/10092/1/2011_MarceloCamposSilva.pdf>. Acesso em: 28 mar. 2017.

Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia [SUDAM]. 2017. Fundo Constitucional do Norte – FNO. Disponível em: <http://www.sudam.gov.br/index.php/fno>. Acesso em: 08 maio 2017.

Van Bellen, H.M. 2006. Indicadores de sustentabilidade: uma análise comparativa. Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Downloads

Publicado

04-06-2018

Como Citar

Pontes, F. R., & Marè, R. M. (2018). Prática da sustentabilidade de uma instituição financeira na Amazônia Legal: um estudo de caso. Revista IPecege, 4(2), 62–76. https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2018.2.62

Edição

Seção

Artigo Original - Gestão de Projetos