Análise dos fatores motivacionais das gerações baby boomers, X, Y e Z e as suas expectativas sobre carreira profissional.

  • Carolina Aude Fantini
  • Naiara Célida Dos Santos De Souza Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”/USP
Palavras-chave: Geração Profissional, Gestão de Carreiras, Motivação

Resumo

Atualmente o mercado de trabalho é composto por profissionais de diferentes faixas etárias convivendo juntos na mesma organização. Para estas diferentes faixas etárias nomeou “geração”, conceito que classifica o conjunto de indivíduos que nasceram em uma mesma época e que têm determinados comportamentos, valores e necessidades. Estas necessidades impactam na motivação e nas perspectivas que cada uma tem sobre seu futuro pessoal e profissional. O objetivo deste trabalho é entender fatores motivacionais que influenciam os trabalhadores de cada geração e verificar quais são as suas expectativas de carreira profissional. Utilizou a pesquisa de campo, com a elaboração de um questionário com questões fechadas de múltipla escolha e uma para comentários. O questionário foi enviado para cento e setenta e oito trabalhadores de diferentes faixas etárias, de algumas empresas na cidade de Bauru/SP. As considerações obtidas sobre a expectativa de carreira profissional foram que as gerações Baby boomers, X e Y em sua maioria querem construir uma carreira sólida na mesma empresa, optando pela estabilidade e fidelidade ao emprego. Já a geração Z, prefere a carreira sem fronteiras, motivados por fatores como a flexibilidade, autonomia e qualidade de vida. Além disso, os resultados apontam que os colaboradores de todas as gerações, em sua maioria, estão satisfeitos com seus empregos atuais e têm pensado no futuro, planejando suas carreiras profissionais. Outra discussão da pesquisa demonstrou que os fatores motivacionais de mais relevância para as gerações foram segurança financeira; qualidade de vida e flexibilidade no trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Aude Fantini
Possui Especialização-MBA em Gestão Estratégica pela ESALQ/Universidade de São Paulo (2014), graduação em Administração pela Universidade Sagrado Coração (2011). Foi Trainee Business do Banco Santander (2012), Gerente de Relacionamento Empresas no mesmo Banco (2013). Atualmente trabalha na Caixa Econômica Federal, segmento Pessoa Jurídica, onde ingressou em julho de 2013 através de concurso público.
Naiara Célida Dos Santos De Souza, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”/USP
Apaixonada pelo metabolismo vegetal, tem direcionado sua formação acadêmica na fisiologia e bioquímica de plantas associadas a interações com o ambiente. São temas de interesse: metabolismo fotossintético, estresses abióticos, nutrição de plantas e as repostas fisiológicas entre plantas insetos/doenças.

Referências

Albuquerque, L.G. de; Leite, N.P. (Org). 2009. Gestão de pessoas: perspectivas estratégicas. São Paulo: Atlas, 2009. 208 p.

Almeida, M. de S. 2011. Elaboração de projeto, TCC, dissertação e tese: uma abordagem simples, prática e objetiva. São Paulo: Atlas. 80 p.

Arkin, H; Colton, R.R. Tables for statisticians. New York: Barnes & Noble, 1995.

Brito, M.P.V. de. 2013. As gerações boomer, baby boomer, x, y e z. Brasilianas.org. Disponível em <http://advivo.com.br/blog/marco-paulo-valeriano-de-brito/as-geracoes-boomer-baby-boomer-x-y-z> Acesso em 01 set. 2014.

Chiavenato, I. 2009. Recursos humanos: o capital humano das organizações. 9.ed. Rio de Janeiro: Elsevier. 506 p.

______. 2010. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 3.ed.Rio de janeiro: Elsevier, 2010. 579 p.

Conger, J. 1998. Quem é a geração X? HSM Management. 11:128-138.

Daft, R.L. 2010. Administração. São Paulo: Cengage Learning. 867 p.

Dutra, J.S. 2004. Competências: conceitos e instrumentos para gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas. 206 p.

Evans, P. 1996. Carreira, Sucesso e Qualidade de Vida. RAE-Revista de Administração de Empresas. 36 (3).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE]. 2014. Cadastro central de empresas 2012. Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=350600&idtema=127&search=sao-paulo|bauru|estatisticas-do-cadastro-central-de-empresas-2012>. Acesso em 17 out. 2014.

Lauer, C. 2014. Pesquisa: emprego novo e qualidade de vida são as principais expectativas dos profissionais para 2014. Portal Carreira & Sucesso. Disponível em: <http://www.catho.com.br/carreira-sucesso/noticias/pesquisa-emprego-novo-e-qualidade-de-vida-sao-as-principais-expectativas-dos-profissionais-para-2014>. Acesso em 02 out. 2014.

Macedo, G.B. 2009. Um misto de gerações com diferenciais e valores. Portal Rh.com.br. Disponível em: <http://www.rh.com.br/Portal/Grupo_Equipe/

Entrevista/6286/um-misto-de-geracoes-com-diferenciais-e-valores.html>. Acesso em 26 de ago. 2014.

Oliveira, S. 2012. Jovens para sempre: como entender os conflitos de gerações. São Paulo: Integrare Editora. 128 p.

Ulrich, D. (Org.) 2000. Recursos humanos estratégicos: novas perspectivas para os profissionais de Rh. São Paulo: Futura. 379 p.

Universidades. 2014. Prefeitura municipal de Bauru. Disponível em: <http://www.bauru.sp.gov.br/cidade/universidades.aspx>. Acesso em 05 out. 2014.

Publicado
25-07-2015
Como Citar
Fantini, C., & Souza, N. C. (2015). Análise dos fatores motivacionais das gerações baby boomers, X, Y e Z e as suas expectativas sobre carreira profissional. Revista IPecege, 1(3/4), 126-145. https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2015.3-4.126
Seção
Artigo Original - Gestão de Negócios