Competitividade brasileira no comércio exterior da carne bovina

  • Jessica Maria Vicensotti Universidade Federal de São Carlos - Curso de Engenharia Agronômica
  • Adriana Estela Sanjuan Montebello Universidade Federal de São Carlos - Campus Araras - Centro de Ciências Agrárias
  • Marta Cristina Marjotta-Maistro Universidade Federal de São Carlos - Campus Araras - Centro de Ciências Agrárias
Palavras-chave: bovinocultura, comercialização, market share

Resumo

O trabalho teve como finalidade verificar a competitividade da carne bovina brasileira no cenário internacional e identificar quais eram os fatores que a afetaram no período ente 1994 a 2015. Para isso, o trabalho foi dividido em quatro objetivos específicos, sendo estes: estudar a cadeia produtiva da carne bovina brasileira e seu desempenho no mercado internacional, identificando as principais barreiras ao comércio internacional deste produto; calcular os indicadores de competitividade, sendo Coeficiente de Exportação, market share e Índice de Vantagem Comparativa Revelada. Os resultados alcançados mostram que o Brasil tem superado algumas fraquezas e se encontra numa posição favorável em relação ao comércio internacional de carne bovina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jessica Maria Vicensotti, Universidade Federal de São Carlos - Curso de Engenharia Agronômica
Graduanda do curso de Engenharia Agronômica
Adriana Estela Sanjuan Montebello, Universidade Federal de São Carlos - Campus Araras - Centro de Ciências Agrárias

Docente do Departamento de tecnologia Agroindustrial e Socioeconomia Rural

Áreas: Economia Rural; Macroeconomia; Políticas Públicas

Marta Cristina Marjotta-Maistro, Universidade Federal de São Carlos - Campus Araras - Centro de Ciências Agrárias

Docente do Departamento de tecnologia Agroindustrial e Socioeconomia Rural

Áreas: Economia Rural; Logística Agroindustrial; Marleting para o agronegócio

Referências

Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne Bovina [ABIEC]. 2016. Disponível em: <http://www.abiec.com.br/news_view.asp?id=%7BBAD44981-36C0-4DE8-9B3A-58652839985C%7D>. Acesso em 22 abr. 2016.

Balassa, B. 1965. Trade liberalization and “reveqaled” comparative advantage. The Manchester School, 3(2): 99-123.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Secretaria de Comércio Exterior. 2009. ALICE-WEB: Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior via Internet. 1994-2015. Disponível em: <http://aliceweb.desenvolvimento.gov.br>. Acesso em: 28 jun. 2009.

Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Esalq USP [CEPEA]. 2016. Disponível em: <http://www.cepea.esalq.usp.br/>. Acesso em 04 jun. 2016.

Figueiredo, A; Santos, M.; Lírio, L.; V; S. 2005. Análise de market share e Fontes de Variação das Exportações Brasileiras de Soja. Revista de Economia e Agronegócio–REA, 2(3):335-360, 2005.

Fonseca, R., Carvalho JR., M. e Pourchet, H. 1998. A orientação externa da indústria de transformação brasileira após a liberalização comercial. Funcex, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Food and Agriculture Organization of the United Nations [FAO]. 2013. Disponível em: <http://www.fao.org/home/en/>. Acesso em: 01 dez 2015.

Food and Agriculture Organization of the United Nations [FAO]. 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2016.

Franco, M. 2003. Desafios internos. Agroanalysis, São Paulo, 23(4): 16-20.

Furquim, N. R.; Cyrillo, D. C. 2012. Vantagens e desvantagens da pecuária no Brasil segundo atores da cadeia produtiva de carne bovina. Revista de Economia e Administração, 11(4): 482-505.

Ilha, A.daS.; Souza, M.J.P.de. 2005. Índices de Vantagem Comparativa Revelada e de Orientação Regional para alguns produtos do Agronegócio Brasileiro durante o período de 1992 a 2002. In: XLII Congresso Brasileiro da Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural, 2005, Ribeirão Preto. Disponível em: http://www.sober.org.br/palestra/2/104.pdf. Acesso em: 01 mar. 2015.

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada [IPEADATA]. 2015. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Disponível em: http://www.ipeadata.gov.br/Default.aspx. Acesso em: 01 dez. 2015.

Haguenauer, L. 1989. Competitividade: conceitos e medidas. Uma resenha da bibliografia recente com ênfase no caso brasileiro. UFRJ, Instituto de Economia Industrial, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Hermida, C.C.C; Xavier, C.L. 2012. Competitividade na Indústria Brasileira no período recente: desempenho de categorias selecionadas a partir da taxonomia de Pavitt. Revista Nacional de Inovação, 11(2): 365 – 396.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE]. 2016. Produção Animal no 2º trimestre de 2014. 2015. Disponível em: <http://ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/agropecuaria/producaoagropecuaria/abate-leite-couro-ovos_201402comentarios.pdf>. Acesso em 22 abr. 2016.

Zucchi, J.D. 2010. Panorama dos principais elos da cadeia agroindustrial da carne bovina brasileira. Informações Econômicas, 40(1): 18-33.

Machado, L.V.N; Amin, M.M. 2005. Análise da Posição Competitiva do Brasil no Mercado Internacional de Carne Bovina: Uma Aplicação do Método de Constant-Market-Share (CMS) In: XLIII Congresso da Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural, 2005, Ribeirão Preto. Anais do XLIII Congresso da Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural.

Macedo, L.; Lima, L.C. de O. 2011. Oligopólio Mundial, Investimento Estratégico e Arena Competitiva: O Caso da Indústria Frigorífica de carne Bovina. In: VIII Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2011, Rezende – RJ. Anais do VIII Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. p. 1-15.

Melz,, L.J.; Marion Filho, P.J.; Bender Filho, R.; Gastardelo, T.A.R. 2014. Determinantes da demanda internacional de carne bovina brasileira: evidências de quebras estruturais. Revista de Economia e Sociologia Rural, 52(4):743-760.

Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento [MAPA]. 2015. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/>. Acesso em 01 jun. 2016.

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior [MDIC]. 2014. Disponível em: <http://www.desenvolvimento.gov.br//sitio/interna/interna.php?area=5&menu=4958&refr=1161>. Acesso em: 12 maio 2015.

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Secretaria de Comércio Exterior. 2019. Barreiras Comerciais.

Disponível em: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/negociacoes-internacionais/803-barreiras-comerciais. Acesso em: 20 fev. 2019.

Miranda, S.H.G. Cunha Filho, J.H.; Burnquist, H.L.; Barros, G.S.A.C. 2004. Normas Sanitárias e Fitossanitárias: Proteção ou Protecionismo. Informações Econômicas, 34(2):25-35.

Marfrig Group. 2008. Relatórios anuais. Disponível em: <http://www.marfrig.com.br/pt/sustentabilidade/relatorios-anuais>. Acesso em: 20 dez. 2018.

Rubin, L.S., A.daS. Ilha. 2008. O comércio potencial brasileiro de carne bovina no contexto de integração regional. Revista de Economia e Sociologia Rural, 46(4): 1067-1093. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20032008000400007. Acesso em: 03 jun. 2016.

Sanguinet, E.R., Lorenzoni, R.K., Pelegrini, T., Dorr, A.C., Fruet, A.P,B., Klinger, A.C.K. 2013.. Mercado Internacional de Carne Bovina Brasileira: Uma Análise dos Índices de Concentração das Exportações de 2000 a 2011. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental.11(11): 2389-2398.

Schwantes, F., Campos, A.C., Lírio, V.S. 2012. Efeitos das barreiras geográficas e comerciais sobre as exportações brasileiras de carne bovina (1996-2007). Revista Teoria e Evidência Econômica, 18(38). Disponível em: <http://www.upf.edu.br/seer/index.php/rtee/article/view/3427/2265>. Acesso em: 04 jun. 2016.

Silva, F.N., Malardo, M., Cecherini, G., Montebello, A.E.S., Marjota-Maistro, M.C. 2014. Desempenho Internacional do Agronegócio Brasileiro 1990 a 2012. Revista Científica da Unar. 8(1): 1-11. Disponível em: <http://revistaunar.com.br/cientifica/documentos/vol8_n1_2014/9_desempenho_internacional_agronegocio_brasileiro.pdf>. Acesso em: 21 abr. 2016.

Silva, S.Z., Triches, D., Malafaia, G. 2011. Análise das barreiras não tarifárias à exportação na cadeia da carne bovina brasileira. Revista de Política Agrícola. 20(2): 23-39. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2016.

Tirado, G., Costa, S.J., Carvalho, J.M., Thomé, K.M. 2008.Cadeia Produtiva da carne bovina no Brasil: Um estudo dos principais fatores que influenciam as exportações. In: XLVI Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2008, Rio Branco. Disponível em: <http://sober.org.br/palestra/9/468.pdf>. Acesso em: 22 abr. 2016.

Zucchi, J.D.; Caixeta Filho, J.V. 2010. Panorama dos Principais Elos da Cadeia Agroindustrial da Carne Bovina Brasileira. Informações Econômicas (Impresso), 40: 18-33.

Waquil, P.D.; Alvim, A.M. 2006. Acordos comerciais e o setor produtivo de carne bovina: estimativas de ganhos para o Mercosul. Revista de Economia e Agronegócio–REA, 4(2):171-194.

Publicado
22-03-2019
Como Citar
Vicensotti, J., Sanjuan Montebello, A., & Marjotta-Maistro, M. (2019). Competitividade brasileira no comércio exterior da carne bovina. Revista IPecege, 5(1), 7-18. https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2019.5.7
Seção
Artigo Original - Agronegócio