Biomassa econômica da produção de tilápias em tanques-rede em propriedade rural no sudeste do Brasil

  • Daniel Yokoyama Sonoda Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas, ESALQ/USP.
  • José Eurico Possebon Cyrino Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Departamento de Zootecnia, Piracicaba, São Paulo. Brasil
  • Ricardo Shirota Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Departamento de Economia Administração e Sociologia. Av. Pádua Dias, 11 Agronomia 13418-900 - Piracicaba, SP - Brasil
Palavras-chave: capacidade de sustentação, função de produção, maximização de lucro, piscicultura, viabilidade econômica

Resumo

Os avanços tecnológicos na piscicultura têm permitido o aumento da produtividade e consequente aumento da produção de peixes. Nem sempre o aumento da produtividade do sistema resulta na sua melhor rentabilidade. A biomassa econômica calcula o ponto de máximo lucro em função de uma variável de relevância. Propõem-se dois métodos distintos: um indireto, em que a biomassa e os insumos estão em função do tempo; e um direto, em que a biomassa está em função do principal insumo do sistema: a ração utilizada. A biomassa econômica nos dois métodos apresentaram números distintos: 173,66 kg m-3 para o método indireto e153,38 kg m-3 para o método direto. No método indireto mais insumos variam em função do tempo do que apenas a ração considerada pelo método direto, portanto, cada método pode ser empregado dependendo da situação em que se pretende avaliar a biomassa econômica. No caso em que se têm mais informações sobre o uso de insumos e da biomassa, o método indireto pode ser mais adequado. Por outro lado, quando se possui somente dados de uso de ração em função da biomassa, o método direto seria o mais recomendado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Yokoyama Sonoda, Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas, ESALQ/USP.
Possui graduação em Engenharia Agronomica pela ESALQ-USP (1999), mestrado em Ciências (Economia Aplicada) pela ESALQ-USP (2002) e doutorado em Ciências (Economia Aplicada) pela ESALQ-USP (2007). Tem experiência na área de Economia de Recursos Pesqueiros e Sucroalcooleiro, com ênfase em Análise de Mercado e de Investimento, atuando principalmente nos seguintes temas: otimização de sistemas de produção, análise de viabilidade econômica de produção. Desde 2007, sócio da Agricampus Consultoria onde tem atuado na gestão de cursos de MBA, Especialização e Workshops em Agronegócios. 
José Eurico Possebon Cyrino, Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Departamento de Zootecnia, Piracicaba, São Paulo. Brasil
Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1979), mestrado em Biologia de Água Doce e Pesca Interior pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (1985), doutorado (1992) e pós-doutoramento (2008) em Fisheries and Allied Aquacultures - Auburn University e ainda o grau de Livre-Docente pela Universidade de Sao Paulo (2000). Atualmente é professor associado (MS-5) da Escola Superior de Agricultura ?Luiz de Queiroz? da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca, com ênfase em piscicultura, atuando principalmente nos seguintes temas: produção e nutrição de peixes de água doce.
Ricardo Shirota, Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Departamento de Economia Administração e Sociologia. Av. Pádua Dias, 11 Agronomia 13418-900 - Piracicaba, SP - Brasil
Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (1982), mestrado em Ciências (Economia Aplicada) pela Universidade de São Paulo (1988) e doutorado em Economia Rural - The Ohio State University (1995). Atualmente é membro do conselho curador da Fundação Agrisus, membro do conselho curador da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz e professor doutor da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia dos Recursos Naturais, atuando principalmente nos seguintes temas: agricultura, água, frango de corte, séries temporais e crédito rural.

Referências

Ayroza, L.M.S.; Romagosa, E.; Ayroza, D.M.M.R.; Scorvo Filho, J.D.; Salles, F.A. 2011. Custos e rentabilidade da produção de juvenis de tilápia-do-Nilo em tanques-rede utilizando-se diferentes densidades de estocagem. Revista Brasileira de Zootecnia 40(2): 231-239.

Baccarin, A.E.; Leonardo, A.F.G.; Tachibana, L; Correia, C.F. 2009. Piscicultura em comunidade remanescente de quilombo: um estudo de caso. Informações Econômicas 39(11): 42-47.

Campos, C.N.; Ganeco, L.N.; Castellani, D.; Martins, M.I.E. 2007. Avaliação econômica da criação de tilápias em tanque-rede, município de Zacarias, SP. Boletim do Instituto da Pesca 33: 265-271.

Castellani, D.; Barrella, W. 2005. Caracterização da piscicultura na região do Vale do Ribeira – SP. Ciência & Agrotecnologia 29(1): 168-176.

Crivelenti, L.Z.; Borin, S.; Pirtouscheg, A.; Neves, J.E.G.; Abdão, E.M. 2006. Desempenho econômico da criação de tilápias-do -Nilo (Oreochromis niloticus) em sistema de produção intensiva. Veterinária Notícias 12(2): 117-122.

Firretti, R.; Sales, D.S.; Garcia, S.M. 2007. Lucro com tilápia é para profissionais. p. 285-286. In: Anuário da Pecuária Brasileira (ANUALPEC) 2007. Instituto FNP, São Paulo, SP, Brasil.

Hoffmann, R.; Vieira, S. 1998. Análise de Regressão – Uma introdução à econometria. 3ed. Editora Hucitec, São Paulo, SP, Brasil.

Jolly, M.J.; Clonts, H.A. 1993. Economics of Aquaculture. Food Products Press, New York, NY, USA.

Leonardo, A.F.G; Tachibana, L.; Corrêa, C.F; Baccarin, A.E; Scorvo Filho, J.D. 2009. Avaliação econômica da produção de juvenis de tilápia-do-Nilo, alimentados com ração comercial e com a produção primária advinda da adubação orgânica e inorgânica. Custos e Agronegócio 5(3): 22-35. Disponível em: <http://www.custoseagronegocioonline.com.br/numero3v5/avaliacao%20economica.pdf>. Acesso em: 15 set. 2015.

Marengoni, N.G.; Bernardi, A.; Gonçalves Júnior, A.C. 2007. Tilapicultura vs. culturas da soja e do milho na região oeste do Paraná. Informações Econômicas 37(1): 41-49.

Marengoni, N.G.; Bueno, G.W.; Gonçalves Júnior, A.C.; Oliveira, A.A.M.A. 2008. Desempenho produtivo e viabilidade econômica de juvenis de tilápia-do-Nilo cultivados na região oeste do Paraná sob diferentes densidades de estocagem. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal 9(2): 341-349.

Militão, E.S.; Souza, C.S.S.; Costa, S.M.A.L.; Fernandes, W.B. 2007. Custo de produção de tilápia em Ilha Solteira. p. 53-59. In: Anais do Congresso Da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Universidade Estadual de Londrina [UEL], Londrina, PR, Brasil.

Paiva, P.; Mainardes-Pinto, C.S.R; Verani, J.R.; Silva, A.L. 2008. Produção da tilápia tailandesa Oreochromis Niloticus, estocada em diferentes densidades em tanques-rede de pequeno volume instalados em viveiros de piscicultura povoados ou não com a mesma espécie. Boletim do Instituto de Pesca 34(1): 79-88.

Proença, D.C.; Cohen, F.P.A.; Miraldo, M.C.; Almeida, R. 2013. Cultivo de tilápia com camarão é bom para o produtor e melhor para o meio ambiente. p. 295-297. In: Anuário da Pecuária Brasileira [ANUALPEC] 2013. Instituto FNP, São Paulo, SP, Brasil.

Roman, A.J.; Paloschi, C.L.; Ressel, C. 2015. Viabilidade produtiva em duas condições na produção de alevinos de tilápia do Nilo. Journal of Agronomic Sciences 4(1): 165-176.

Scorvo Filho, J.D.; Scorvo, C.M.D.F.; Ayroza, D.M.M.R; Ayroza, L.M.S. 2015. O custo da produção de tilápia no estado de São Paulo (jan-jun). Pesquisa & Tecnologia 12(1).

Sidonio, L.; Cavalcabti, I.; Capanema, L.; Morch, R.; Magalhães, G.; Lima, J.; Burns, V.; Alves Sr. A.; Mungioli, R. 2012. Panorama da aquicultura no Brasil: desafios e oportunidades. BNDES setorial 35: 421-463. Disponível em: <http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/ Galerias/ Arquivos/conhecimento/bnset/set3512.pdf>. Acesso em: 16 set. 2015.

Silva, J.R.; Rabenschlag, D.R.; Feiden, A.A; Boscolo, W.R.B; Signor, A.A.; Bueno, G.W. 2012. Produção de pacu em tanques-rede no reservatório de itaipu, Brasil: retorno econômico. Archivos de Zootecnia 61: 245-254.

Sonoda, D.Y.; Shirota, R.; Scorvo Filho, J.D.; Cyrino, J.E.P. 2015. Desequilíbrio entre a oferta e a demanda brasileira por pescados em 2002/2003 e 2008/2009. Revista iPecege, São Paulo 1(1): 1-13.

Varian, H.R. 1990. Microeconomia – Princípios Básicos. 4ed. Editora Campos. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Publicado
25-10-2016
Como Citar
Sonoda, D., Cyrino, J. E., & Shirota, R. (2016). Biomassa econômica da produção de tilápias em tanques-rede em propriedade rural no sudeste do Brasil. Revista IPecege, 2(4), 60-72. https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2016.4.60
Seção
Artigo Original - Agronegócio