Análise comparativa do pagamento de insumos da produção da soja no Estado de Mato Grosso

Adriana Kunitake, Edson Pereira da Mota

Resumo


O produtor rural tem buscado maior rentabilidade nos seus negócios, logo, a análise gerencial do custo de produção é um dos fatores fundamentais para seu êxito. A aquisição dos insumos agrícolas tem grande peso no custo de produção da cultura da soja, é necessário que o produtor rural verifique a melhor condição de pagamento de acordo com a sua situação financeira, resultando na garantia de sua rentabilidade. Para colaborar com esta tomada de decisão, o objetivo foi comparar quatro formas de pagamento dos insumos agrícolas da cultura da soja no Estado de Mato Grosso da safra 2014/2015. As modalidades de pagamento foram: operação barter, financiamento bancário (recursos livres e recursos obrigatórios) e, o pagamento à vista. Dados foram coletados das médias do Estado do Mato Grosso e foram realizadas consultadas a revendas do Estado para melhor entendimento e informações da operação barter. Analisou-se três diferentes cenários sobre o preço da saca da soja no momento da colheita, cenário 1 – R$ 40,00 sc-1, cenário 2 – R$ 50,00 sc-1 e cenário 3 – R$ 60,00 sc-1. Nos três cenários a operação barter se mostrou economicamente viável com destaque para os dois primeiros, apresentando rentabilidade de R$ 144,99 ha-1 e R$ 383,99 ha-1. Conclui-se que a operação barter, a qual vem despontando no mercado, foi a mais atrativa forma de pagamento para o preço da soja até R$ 50,00 sc-1, em situações de alta de preço (R$ 60,00 sc-1) o pagamento à vista e com recursos obrigatórios foram as melhores opções ao produtor.


Palavras-chave


modalidade de pagamento; operação barter; análise de cenários

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, L.F; Zylbersztjn, D. 2008. Crédito Agrícola no Brasil: uma perspectiva institucional sobre a evolução dos contratos. Internext – Revista Eletrônica de Negócios Internacionais 3(2): 267-287.

Antão, R.A.S.; Campanholo, T. 2011. O crédito rural no contexto do desenvolvimento econômico e social. Revista Católica 3(5). Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2015.

Banco Central do Brasil [BCB]. 2012. Anuário Estatístico do Crédito Rural 2012. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2015

Banco Central do Brasil [BCB]. 2014a. Manual do Crédito Rural. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2015.

Banco Central do Brasil [BCB]. 2014b. Manual de Crédito Rural: Crédito de custeio. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2015

Braun, E.; Talamine, E. 2009. Estratégias de comercialização da soja: uma análise das opções utilizadas pelos produtores rurais da Região de Alto do Jacuí/RS. In: 48º Congresso SOBER – Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2010, Campo Grande, MS. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. de 2015

Céleres. 2013. Informativo Biotecnologia. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2015.

Companhia Nacional de Abastecimento [CONAB]. 2015. Acompanhamento da safra brasileira: grãos 2(4): 65-70. Disponível em: . Acesso em: abr. 2015.

Eusébio, G.S.; Toneto Jr., R. 2011. Uma análise do acesso ao crédito rural para as unidades produtivas agropecuárias do Estado de São Paulo: um estudo a partir do LUPA. 38º Encontro Nacional de Economia. Salvador, BA. Disponível em: < http://www.anpec.org.br/encontro2010/inscricao/arquivos/000-7ebc242c44c97b2249e1dfa6f8ca22a6.pdf>. Acesso em: 30 de mar. 2015.

Hazzan, S.; Pompeo, J.N. 2007. Matemática Financeira. 6ed. Saraiva, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica [IBGE]. 2016. Levantamento Sistemático da produção Agrícola: pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola 29(3): 1-79. Disponível em: . Acesso em: maio 2016.

Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária [IMEA]. 2014. Disponível em: . Acesso em: 01 de abr. de 2015.

Martins, E. 2003. Contabilidade de custos. 9ed. Editora Atlas, São Paulo, São Paulo, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2015.

Padoveze, C.L. 2006. Curso básico gerencial de custos. 2ed. Cengage Learning, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Pessôa, A. 2012. Do Agro para o Negócio. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2015.

Receita Federal do Brasil. 1997. IOF - Decreto nº 2219, de 02 de maio de 1997. Disponível em: . Acesso em: 16 de jun. de 2015

Rocha, D.T. da; Corso, J.M.D.; Pedro, J.J.; Silva, W.V. 2010. Relação entre os preços do grão de soja nos mercados à vista e futuro: uma análise a partir da razão ótima de hedge. Revista da Faculdade de Administração e Economia 1: 113 – 137.

Salazar, J.N.A.; Benedicto, G.C. 2004. Contabilidade financeira. Cengage Learning, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Seabra, R. 2012. Entenda o cálculo da poupança. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. de 2015.

Silva, A.C. da; Lima, E.P.C. de; Batista, H.R. 2011. A importância da soja para o agronegócio brasileiro: uma análise sob o enfoque da produção, emprego e exportação. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2015.

Silva, F.P.; Lapo, L.E.R. 2012. Modelo de financiamento da cadeia de grão no Brasil. 2ª Conferência em Gestão de Risco e Comercialização de Commodities. São Paulo, SP. Disponível em: < http://www.bmfbovespa.com.br/CGRCC/download/Modelos-de-financiamento-da-cadeia-de-graos-no-Brasil.pdf>. Acesso em: 01 de abr. 2015

Silveira, M.F.; Korbes, P.J. 2006. O mercado futuro como alternativa para minimizar os riscos de preços dos produtores de soja do Médio-Norte de Mato Grosso. VII Ciclo de Palestra em Ciências Sociais Aplicadas. Sinop, MT. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2015

Viceconti, P.; Neves, S. 2013. Contabilidade básica. 16ed. Saraiva, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Zanon, R.S.; Saes, M.S.M.; Corrar, L.J.; Macedo, M.A. 2010. Produção de soja no Brasil: principais determinantes no tamanho das propriedades. 48º Congresso SOBER – Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Campo Grande, MS. Disponível em: . Acesso em: 03 de jun. 2015




DOI: https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2016.4.24

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Adriana Kunitake, Edson Pereira da Mota

Rev iPecege, Piracicaba, SP, Brasil. e-ISSN 2359-5078

 Licença Creative Commons Revista iPecege está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Indexadores e diretórios: