Potencial econômico da utilização de micro-terraceamento em lavouras de café: um estudo de caso

Ednaldo Lino Alves, Fernanda Aparecida Castro Pereira, Flávio Carlos Dalchiavon

Resumo


Dentre os principais problemas enfrentados pela cafeicultura de montanha atualmente está o alto custo de produção, decisivamente influenciado pela escassez e elevado custo de mão de obra. Este trabalho objetivou realizar uma análise de viabilidade econômica na utilização de micro-terraceamento em lavouras de café do interior paulista. O estudo comparou os custos de produção em dois sistemas: semi mecanizado (micro-terraceamento) e manual, em um período de 10 anos. Os dados foram coletados em uma propriedade rural no município de São Sebastião da Grama, São Paulo, em uma área de 12 ha, já implantada e em produção. Para as receitas foi considerado o valor da saca de 60 kg de café arábica beneficiado a R$ 410,00. Os indicadores financeiros utilizados foram: Valor Presente Líquido [VPL], Taxa Interna de Retorno [TIR] e payback descontado. O micro-terraceamento se apresenta como alternativa economicamente viável; o fluxo de caixa do projeto demonstra valores de VPL positivos utilizando taxas mínimas de atratividade variando de 6% a 20%; TIR de 41% e Payback descontado de dois anos. A maior contribuição para a redução do custo de produção do terreno terraceado é do item orçamentário mão de obra, tanto nos tratos culturais quanto na colheita. O fluxo de caixa considerando a área micro-terraceada é positivo e superior ao da área comparada.


Palavras-chave


cafeicultura de montanha, custo de produção, manejo e conservação do solo

Texto completo:

PDF

Referências


Abrantes, L.A.; Reis, R.P.; Silva, M.P. 2009. Tributação indireta nos custos de produção e comercialização do café. Custos e Agronegócio Online 5(1): 41-61.

Associação Brasileira da Indústria de Café [ABIC]. 2015. Estatísticas. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2015.

Banco Central do Brasil [BACEN]. 2015. Relatório Focus. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2015.

Barbosa, J.N,; Borém, F.M.; Cirillo, M.A.; Malta, M.R.; Alvarenga, A.A.; Alves, H.M.R. 2012. Coffee quality and its interactions with environmental factors in Minas Gerais, Brazil. Journal of Agricultural Science 4(5): 181-190.

Caixeta, G.Z.T.; Teixeira, S.M.; Singulano Filho, G. 2009. Viabilidade econômica, eficiência e sustentabilidade da cafeicultura familiar na Zona da Mata de Minas Gerais. In: 6º Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, Vitória. Anais, Embrapa Café. CD-ROM.

Canal do produtor [CNA]. 2015. Micro-terraceamento em café, você conhece?. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2015.

Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura [CEPAGRI]. 2015. Clima dos Municípios Paulistas. Disponível em: .

Acesso em: 15 dez. 2015.

Colombo, J.L.C.; Perri, M.A.S.; Lopes, R.J. 2014. O custo da mão de obra agrícola na gestão organizacional: um estudo de caso no interior de São Paulo. Revista Fafibe On-Line 7(1): 84-99.

Companhia Nacional de Abastecimento [CONAB]. 2014. Indicadores agropecuários. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2015.

Coordenadoria de Assistência Técnica Integrada [CATI]. 2014. Resumo de UPAs do município: São Sebastião da Grama. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2015.

Dalchiavon, F.C.; Costa, S.M. de A.L.; Neves, G.; Carvalho, M. de P. e; Silva, A.F. da; Caione, G.; Coletti, A.J. 2010. Custo anualizado de produção de pinhão manso na região médio-norte do Estado de Mato Grosso – MT. Cultura Agronômica 9(3): 49-62.

Dominghetti, A.W.; Reis Jr, D.S. 2015. Terraceamento: Redução de mão de obra gera menor custo de produção. Revista on-line CaféPoint. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2015.

Esperancini, M.S.T.; Paes, A.R. 2005. Análise de investimentos da produção de café nos sistemas irrigado e convencional, na região de Botucatu, Estado de São Paulo. Informações Econômicas 5(34): 52-60.

Farina, E.M.M.Q.; Saes, M.S.M. 1999. O agribusiness do café no Brasil. Milkbizz, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Furtado, C. 2007 Formação econômica do Brasil. 34ed. Companhia das Letras, São Paulo, São Paulo, Brasil

Lanna, G.B.M.; Reis, R.P. 2012. Influência da mecanização da colheita na viabilidade econômico financeira da cafeicultura no sul de Minas Gerais. Coffee Science 7(2): 110-121.

Magalhães, G.M.F. 2013. Análise da eficiência de terraços de retenção em sub-bacias hidrográficas do Rio São Francisco. Revista brasileira de engenharia agrícola e ambiental 7(10): 1109-1115. doi: 10.1590/S1415-43662013001000013

Matiello, J.B.; Santinato, R.; Garcia, A.V.; Almeida, S.; Fernandes, D. 2005. Cultura de café no Brasil. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento [MAPA]. 2014. Estatísticas.

Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2015.

Neves, C. 1974. A estória do café. Instituto Brasileiro do Café, Rio de janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Neves, E.M.; Sartorelli, S.R.P.; Shirota, R. 1983. Custo de produção de borracha natural em seringueiras cultivadas. FEALQ, Piracicaba, São Paulo, Brasil.

Neves, E.M; Sartorelli, S.R.P.; Shirota, R. 1988. Custo de produção de laranja no Estado de São Paulo. FEALQ, Piracicaba, São Paulo, Brasil.

Noronha, J.F. 1987. Projetos Agropecuários: Administração Financeira, Orçamentos e Viabilidade Econômica. 2ed. Editora Atlas, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Oliveira, M.D.M.; Veiga Filho, A.A.; Vegro, C.L.R.; Mattosinho, P.S.V. 2005.

Análise de Custos, Rentabilidade e de Investimentos na Produção de Café Cereja

Descascado: Estudo de Caso. In: Congresso da Sociedade Brasileira de

Economia E Sociologia Rural, 2005, Fortaleza. Anais XLIII do Congresso

da SOBER. Fortaleza: SOBER.

Pruski, F.F. 2009. Conservação do solo e da água: Práticas mecânicas para o controle da erosão hídrica. 2.ed. UFV, Viçosa, Minas Gerais, Brasil.

Puccini, E.C. 2011. Matemática financeira e análise de investimentos. Departamento de Ciências da Administração, UFSC, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Reis, R.P. 1999. Como calcular o custo de produção. Lavras: FAEPE, Lavras, Minas Gerais, Brasil.

Sarcinelli, O; Rodriguez, E.O. 2006. Análise do desempenho econômico e ambiental de diferentes modelos de cafeicultura em São Paulo – Brasil: estudo de caso na região cafeeira da Média Mogiana do Estado de São Paulo. Revista Iberoamericana de Economía Ecológica 5:13-26.

Silva, A.L.; Faria, M.A. de; Reis, R.P. 2003. Viabilidade técnico-econômica do uso do sistema de irrigação por gotejamento na cultura do cafeeiro. Revista brasileira de engenharia agrícola e ambiental 7(1): 37-44. doi: 10.1590/S1415-43662003000100007

Silva, F.M.; Salvador, N. 1998. Mecanização da lavoura cafeeira. UFLA, Lavras, Minas Gerais, Brasil.

Siqueira, H.M. de; Souza, P.M.; Ponciano, N.J. 2011. Café convencional versus café orgânico: perspectivas de sustentabilidade socioeconômica dos agricultores familiares do Espírito Santo. Revista Ceres 58(2): 155-160. doi: 10.1590/S0034-737X2011000200004

Taunay, A.E. 1939. História do café no Brasil: no Brasil Imperial 1822-1872. Departamento Nacional do Café, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Thomaziello, R.A.; Pereira, S.P. 2008. Boletim técnico IAC 203: poda e condução do cafeeiro arábica. Instituto Agronômico de Campinas [IAC], Campinas, São Paulo, Brasil.




DOI: https://doi.org/10.22167/r.ipecege.2017.1.24

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Fernanda Aparecida Castro Pereira

Rev iPecege, Piracicaba, SP, Brasil. e-ISSN 2359-5078

 Licença Creative Commons Revista iPecege está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Indexadores e diretórios: