Responsabilidade social corporativa: impacto do Projeto Pescar na comunidade e uma abordagem de regressão quantílica

Corporate social responsibility: impact of the Pescar Project on the community and a quantile regression approach

Autores

  • Geraldo Henrique Oliveira Soares Mestrando em Química e Bioquímica, Instituto de Química da Universidade de São Paulo - IQ USP/SP. Av. Prof. Lineu Prestes, 748, Cidade Universitária, 05508-000, São Paulo - SP, Brasil
  • Guilherme Guimarães Martins Doutorando em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP. Rua Monte Alegre, 984, Perdizes, 05014-901, São Paulo - SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.22167/2675-441X-2024703

Palavras-chave:

contribuição voluntária das empresas, desempenho corporativo, modelo de regressão, programas sociais

Resumo

Criar valor social tem se tornado uma potencial estratégia de negócios para as empresas, podendo representar um papel significativo no desempenho corporativo (DC). Este trabalho teve como objetivo analisar a evolução transformadora na vida profissional e pessoal de participantes do Projeto Pescar em uma multinacional referência no setor sucroenergético, no interior do estado de São Paulo, e, em paralelo, fazer uma abordagem da relação entre a responsabilidade social corporativa (RSC) e o DC utilizando a regressão quantílica. Este estudo acompanhou a evolução de uma turma do Projeto Pescar na disciplina de matemática, através de questionários aplicados de fevereiro de 2021 a fevereiro de 2022, com o período de um ano entre as aplicações; ao mesmo tempo, devido a achados inconsistentes de pesquisas anteriores e às limitações das regressões por mínimos quadrados, utilizou-se a regressão quantílica para analisar a relação entre a RSC e o DC, para verificar o impacto no modelo de negócio das empresas financiadoras de projetos sociais. Essa regressão foi realizada a partir de dados de 321 empresas listadas na bolsa de valores oficial do Brasil. Os jovens pescares, como eram chamados os participantes do projeto, apresentaram profundas transformações em nível pessoal e profissional. Na disciplina de matemática, o desempenho dos discentes aumentou em 370%, e a regressão quantílica mostrou que o envolvimento em atividades de RSC teve um impacto positivo no DC. Portanto, foi possível concluir que a RSC pareceu beneficiar as empresas, além de proporcionar uma mudança positiva na vida dos jovens participantes dos programas sociais.

Referências

Porter, M.E.; Kramer, M.R. 2011. Creating shared value. Harvard Business Review 89(1/2): 62-77.

Schramm, M. 2017. How the (business) world really works. Business metaphysics & “creating shared value”. p. 81-117. In: Wieland, J. (ed.). Creating Shared Value – Concepts, experience, criticism. 1ed. Springer, Cham, Germany. http://dx.doi.org/10.1007/978-3-319-48802-8_6. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-48802-8_6

Wieland, J. 2017. Shared Value – Theoretical implications, practical challenges. p. 9-26. In: Wieland, J. (ed.). Creating Shared Value – Concepts, experience, criticism. 1ed. Springer, Cham, Germany. https://doi.org/10.1007/978-3-319-48802-8_2. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-48802-8_2

O'Connor, A.; Meister, M. 2008. Corporate social responsibility attribute rankings. Public Relations Review 34(1): 49-50. https://doi.org/10.1016/j.pubrev.2007.11.004. DOI: https://doi.org/10.1016/j.pubrev.2007.11.004

Kang, H.H.; Liu, S.B. 2014. Corporate social responsibility and corporate performance: a quantile regression approach. Quality & Quantity: International Journal of Methodology 48(6): 3311-3325. https://doi.org/10.1007/s11135-013-9958-6. DOI: https://doi.org/10.1007/s11135-013-9958-6

Jha, A.; Cox, J. 2015. Corporate social responsibility and social capital. Journal of Banking & Finance 60: 252-270. https://doi.org/10.1016/j.jbankfin.2015.08.003. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jbankfin.2015.08.003

Sanchez‐Torné, I.; Moran‐Álvarez, J.C.; Perez‐López, J.A. 2020. The importance of corporate social responsibility in achieving high corporate reputation. Corporate Social Responsibility and Environmental Management 27(6): 2692-2700. https://doi.org/10.1002/csr.1993. DOI: https://doi.org/10.1002/csr.1993

Pereira, G. C.; Zuffo, S.; Moura, E. G. Juventudes e qualidade de vida. 2019. Pesquisas e Práticas Psicossociais 14(2): 1-9.

Schuler, D.A.; Cording, M. 2006. A corporate social performance-corporate financial performance behavioral model for consumers. Academy of Management Review 31(3): 540-558. http://dx.doi.org/10.5465/AMR.2006.21318916. DOI: https://doi.org/10.5465/amr.2006.21318916

Bussab, W.O.; Morettin, P.A. 2010. Estatística Básica. 6ed. Saraiva, São Paulo, SP, Brasil.

Shen, C.H.; Chang, Y. 2009. Ambition versus conscience, does corporate social responsibility pay off? The application of matching methods. Journal of Business Ethics 88: 133-153. https://doi.org/10.1007/s10551-008-9826-9. DOI: https://doi.org/10.1007/s10551-008-9826-9

Cao, J.; Liang, H.; Zhan, X. 2019. Peer effects of corporate social responsibility. Management Science 65(12): 5487-5503. https://doi.org/10.1287/mnsc.2018.3100. DOI: https://doi.org/10.1287/mnsc.2018.3100

Coelho, D.M.; Camelo, L.V.; Giatti, L.; Chor, D.; Guimarães, J.M.N.; Mill, J.G.; Ribeiro, A.L.P.; Brant, L.C.C.; Barreto, S.M. 2019. Racial differences in the association between early socioeconomic position, birth weight, and arterial stiffness in adults from ELSA-Brasil. Annals of Epidemiology 34: 45-51. https://doi.org/10.1016/j.annepidem.2019.03.007. DOI: https://doi.org/10.1016/j.annepidem.2019.03.007

Yazici, B; Yolacan, S. 2006. A comparison of various tests of normality. Journal of Statistical Computation and Simulation 77(2): 175-183. https://doi.org/10.1080/10629360600678310. DOI: https://doi.org/10.1080/10629360600678310

Hanusz, Z.; Tarasinska, J.; Zielinski, W. 2016. Shapiro-Wilk test with known mean. REVSTAT – Statistical Journal 14(1): 89-100. https://doi.org/10.57805/revstat.v14i1.180.

Mee, R.W.; Chua, T.C. 1991. Regression toward the mean and the paired sample t test. The American Statistician 45(1): 39-42. https://doi.org/10.1080/00031305.1991.10475763. DOI: https://doi.org/10.1080/00031305.1991.10475763

Assunção, M.V.D.; Araújo, A.G.; Almeida, M.R. 2019. O background familiar e sua influência no acesso ao Ensino Técnico Profissional. Revista de Administração Pública 53(3): 542-559. http://dx.doi.org/10.1590/0034-761220170352. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-761220170352

Couri, C. Nível socioeconômico e cor/raça em pesquisas sobre efeito-escola. 2010. Estudos em Avaliação Educacional 21(47): 449-472. https://doi.org/10.18222/eae214720102458. DOI: https://doi.org/10.18222/eae214720102458

Souza, C.; Paiva, Faces da juventude brasileira: entre o ideal e o real. 2012. Estudos de Psicologia 17(13): 353-360. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2012000300002. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-294X2012000300002

Maciel, F. 2019. Exclusão ou desfiliação social? Robert Castel e uma sociologia política para a periferia do capitalismo. Terceiro Milênio: Revista Crítica de Sociologia e Política 12(1): 94-108.

Santos, H.S. 2021. Pobreza e identidade: a construção do autoconceito de indivíduos periféricos. Revista Multidisciplinar do Nordeste Mineiro 1(1): 1-11. DOI: https://doi.org/10.17648/2178-6925-v1-2021-16

Camacho Bonilla, N.M.; Ordoñez León, J.C.; Roncancio Ariza, M.H.; Vaca Vaca, P. 2017. Convivencia escolar y cotidianidad: una mirada desde la inteligencia emocional. Revista Educación y Desarrollo Social 11(1): 24-47. http://dx.doi.org/10.18359/reds.2649. DOI: https://doi.org/10.18359/reds.2649

Silva, I.C.P.; Cunha, K.C.; Ramos, E.M.L.S.; Pontes, F.A.R.; Silva, S.S.C. 2019. Estresse parental em famílias pobres. Revista Psicologia em Estudo 24: e40285. https://doi.org/10.4025/1807-0329e40285. DOI: https://doi.org/10.4025/psicolestud.v24i0.40285

Downloads

Publicado

2024-05-27

Como Citar

Oliveira Soares, G. H., & Guimarães Martins, G. . (2024). Responsabilidade social corporativa: impacto do Projeto Pescar na comunidade e uma abordagem de regressão quantílica: Corporate social responsibility: impact of the Pescar Project on the community and a quantile regression approach. Quaestum, 5, 1–16. https://doi.org/10.22167/2675-441X-2024703

Edição

Seção

Artigos